1. Blog
  2. Carreira
  3. Como escrever sua carta de demissão (+ exemplos gratuitos)
Escrito por Karl KahlerKarl Kahler

Como escrever sua carta de demissão (+ exemplos gratuitos)

37 min. de leitura
Como escrever sua carta de demissão (+ 5 exemplos gratuitos)
Arte de:Evgeniya Skubina
Descubra por que é importante fazer uma boa carta de demissão, como redigi-la e confira nossos exemplos gratuitos

Tudo que é bom um dia chega ao fim (e o que é ruim também) e, na hora de deixar um emprego, você precisa escrever uma carta de demissão séria e profissional que tenha o tom adequado e não desperte ressentimento.

Talvez você tenha vontade de pular fora como fez Steven Slater, o comissário de bordo da JetBlue que, em 2010, mandou um “cansei” repleto de palavrões no interfone da aeronave, pegou duas cervejas, abriu o escorregador de emergência e sumiu tão rápido quanto suas futuras opções de trabalho.

No entanto, a menos que você queira se tornar uma sensação midiática, mas que ninguém quer contratar, provavelmente deverá encontrar uma estratégia de saída mais elegante. E isso significa que, entre outras considerações, terá de escrever uma carta de demissão profissional que funcione como notificação formal de sua saída.  

Este artigo vai explorar a importância de uma boa carta de demissão e como redigi-la, além de outros sólidos conselhos para ajudar você a chegar ao próximo destino sem destruir a estrada atrás de si.

Este guia de carta de demissão e os respectivos exemplos gratuitos vão:

  • Explicar por que você precisa de uma boa carta de demissão ao sair ou mudar de carreira
  • Mostrar a estrutura e os elementos de uma carta de demissão eficaz
  • Fornecer um modelo de carta de demissão que pode ser adaptado às suas necessidades
  • Dar-lhe amostras de escrita para cada parte da carta de demissão
  • Detalhar o formato e a formatação corretos de uma carta de demissão

Por que você precisa de uma boa carta de demissão ao deixar um emprego

O principal motivo para você redigir uma carta de demissão é que, em alguns locais de trabalho, ela é um documento oficial com implicações legais. Talvez você seja obrigado por contrato a dar um aviso prévio de 30 dias, e a carta formal servirá como prova de que você o fez. Essa medida protegerá você em caso de litígios e servirá como ferramenta para resguardar seus direitos caso surja alguma situação mais grave. Basicamente, trata-se de uma boa prática profissional que ajuda você a evitar situações complicadas.

O segundo objetivo da carta de demissão está ligado à sua reputação profissional: ela é um instrumento para você mudar de emprego, ou trocar de carreira de forma suave, preservando a sua idoneidade no setor em que atua. Antes de renunciar ao emprego, é de se esperar que você tenha outro já alinhado. Porém, caso essa nova ocupação não dure para sempre, você provavelmente precisará de outra carta de demissão mais à frente. E os futuros empregadores vão fazer questão de ligar para seus ex-patrões para pedir referências, quer você goste disso ou não. Também é recomendável que você peça ao seu chefe uma carta de recomendação para usar futuramente.  

Portanto, mesmo que você odeie seu emprego atual, deverá sair de lá nos melhores termos possíveis. Sua reputação profissional pode parecer uma ideia irrelevante — até o momento em que ficar manchada. Depois disso, torna-se uma realidade brutal. Mesmo em ocupações aparentemente triviais, as pessoas geralmente ignoram como é difícil “limpar” a mancha deixada por uma saída profissional conduzida de forma desagradável. Ou seja, é uma péssima ideia mandar seu chefe catar coquinho na carta de demissão se quiser permanecer com boa reputação no seu ramo de atividade.

Pode ser que você tenha férias, acerto rescisório ou benefícios de saúde e aposentadoria a receber. Quem sabe vá precisar de um profissional de RH amistoso para lhe explicar as opções — por exemplo, como proceder com os benefícios previdenciários ou prorrogar seu plano de saúde. Será MESMO uma boa ideia mandar seu empregador catar coquinho na carta de demissão e depois esperar a cooperação amistosa da empresa para facilitar o seu desligamento?

Ainda que você tenha sido horrivelmente tratado em seu emprego atual, engula o ressentimento, comporte-se como um profissional e saia com a devida compostura. No longo prazo, vai se agradecer por ter feito isso.

Dica do especialista

Qual é a melhor desculpa para pedir demissão? Vamos ser francos, você não precisa de uma desculpa. Você é um adulto que trabalha em troca do salário pago pelo empregador. Talvez você fique constrangido por sair, mas por mais que se sinta emocionalmente ligado e devendo satisfação a certos colegas de trabalho, não precisa apresentar justificativas complicadas na carta de demissão. Obviamente, você tem seus motivos, mas não sente que precisa compartilhá-los. A bem da verdade, talvez seja melhor não compartilhar motivo nenhum. Rompimentos civilizados são melhores para todos os envolvidos. 

Exemplo de carta de demissão 

Antes de nos aprofundarmos nos detalhes de como o documento deve ser escrito, vejamos um exemplo de carta de demissão que adota o tom adequado:

Modelo de carta de demissão

O modelo de carta de demissão a seguir pode ser copiado e adaptado às suas necessidades. Basta inserir seu próprio texto, detalhes e raciocínio. Passe o mouse sobre o texto, clique em “Copiar para a área de transferência”, abra um novo documento no Microsoft Word ou em outro editor de texto e cole o texto. 

Exemplo

SEU NOME

Endereço, cidade, estado/província, CEP/código postal  

Número de telefone  

E-mail

Nome do supervisor

Cargo do supervisor

Nome da empresa

Endereço

Cidade, estado/província

CEP/código postal

Data de hoje

Prezado (NOME DO SUPERVISOR):

Com pesar, informo que deixarei minha função como [CARGO] na [NOME DA EMPRESA] em 30 dias. Meu último dia de trabalho será em [DIA, MÊS, ANO].

Embora eu tenha sido muito feliz trabalhando na [NOME DA EMPRESA] por [XX] ANOS, pretendo sair para [MOTIVO DA PARTIDA].

Trabalhar para a [NOME DA EMPRESA] foi uma honra e uma satisfação. Aprendi muito e cultivei amizades com colegas incríveis, por quem sempre terei enorme consideração. 

Terei imenso prazer em fazer tudo ao meu alcance para treinar meu substituto, caso você encontre um antes da minha partida. Agradeço muito ter tido a oportunidade de trabalhar na [NOME DA EMPRESA].

Atenciosamente,

[SEU NOME]

Copiado!

Baixe aqui o modelo de currículo em Word.

Formato e estrutura da carta de demissão

Estes estão os elementos estruturais básicos de uma carta de demissão:

  • Cabeçalho com seu nome e informações de contato
  • Nome, empresa e endereço do destinatário
  • Data
  • Saudação
  • Primeiro parágrafo: notícia da sua demissão
  • Segundo parágrafo: manifestação de gratidão pelo tempo em que passou na empresa
  • Terceiro parágrafo: manifestação da vontade de ajudar na transição
  • Opcional: motivos da sua partida
  • Despedida

Ao escrever sua carta de demissão, siga um formato comercial adequado — como se estivesse escrevendo a carta de apresentação para um novo emprego. Coloque um cabeçalho atrativo com suas informações de contato pessoais. Inclua também o nome, a empresa e o endereço do destinatário, além da data.

Use uma fonte nítida e fácil de ler, com tamanho de 10 a 12 pontos. O texto deve ser alinhado à esquerda, e não justificado de margem a margem.

Os parágrafos não devem ser recuados e precisam ter um espaço entre si. Inclua uma margem de pelo menos 2,54 cm nas extremidades esquerda, direita, superior e inferior.  

Como a carta de demissão geralmente é curta, é possível que a metade inferior da página acabe ficando vazia. Nesse caso, você pode aumentar as margens ou adicionar um pouco mais de espaço em branco entre os elementos da página. Tente confeccionar uma página que seja visualmente equilibrada.

Abaixo, vamos analisar passo a passo cada um dos elementos estruturais da carta de demissão.

Cabeçalho

O cabeçalho na parte superior da carta de demissão (também chamado de timbre) deve incluir seu nome, endereço, número de telefone e e-mail.  

Pode ser que você já tenha um cabeçalho preparado para os currículos ou cartas de apresentação que usou nas buscas de emprego, e o objetivo principal é o mesmo: fazer com que o destinatário da carta de demissão saiba como entrar em contato com você, se necessário.  

É melhor usar o número de telefone e o endereço de e-mail pessoais, pois o telefone e o e-mail corporativos provavelmente serão desativados em breve. Lembre-se de que essa carta pode ficar arquivada por anos e que a empresa talvez precise entrar em contato com você no futuro para lhe passar informações importantes.

Destinatário

Em um bloco alinhado à esquerda sob o cabeçalho da carta de demissão, digite o nome e o cargo de seu supervisor, mais o nome e o endereço da empresa, como se estivesse endereçando um envelope a ser enviado pelos correios. Você também pode incluir o e-mail e o número de telefone do destinatário.

Isso deixa claro que você entregou a carta de demissão à pessoa apropriada. Daí, se surgir alguma dúvida no futuro sobre sua partida, fica mais fácil entrar em contato com a pessoa a quem a carta foi entregue.

Data

Abaixo do nome e endereço do destinatário, adicione um espaço e anote a data de hoje — ou o dia, mês e ano em que você entregará ou enviará a carta de demissão.  

Embora isso geralmente seja considerado desnecessário na comunicação eletrônica, que é automaticamente datada, a data em que você notificou pode se tornar uma questão legal ou contratual, portanto, é melhor especificá-la.  

Saudação

Cartas formais de demissão pedem uma saudação tradicional: “Prezado Sr.” ou “Prezada Sra./Srta.”, seguido do nome do destinatário.

Dica do especialista

Como funciona o aviso prévio de 30 dias? Antes de considerar a entrega da carta de demissão, sempre vale a pena conferir seu contrato de trabalho. Essas informações com certeza estarão lá, entre outras que pode ser bom levar em conta. Leia seu contrato com atenção para ver como a empresa lida com a saída de funcionários.

Exemplo do primeiro parágrafo de uma carta de demissão

Sem ser ríspido, o parágrafo de abertura da carta de aviso prévio pode ser direto ao ponto: você deixará o cargo de X, na empresa Y, a partir da data Z.  

Em outras palavras, não precisa fazer suspense. Mas pode ser interessante suavizar um pouco com algumas palavras gentis.  

Aqui está um bom exemplo de primeiro parágrafo para uma carta de demissão:

Exemplo

Prezada Marjorie,

Após oito anos felizes nesta excelente empresa, lamento informar que deixarei meu posto como engenheiro elétrico na Acme Gizmos em 30 dias. Meu último dia será sexta-feira, 24 de setembro de 2021.

Copiado!

Observe que não é necessário expressar nenhum arrependimento ou elogiar a empresa que você está deixando. Mas existem maneiras de suavizar o golpe dessa que pode ser uma notícia preocupante para o seu supervisor. Você conhece sua situação (e seu chefe) melhor do que ninguém e, se quiser sair de forma positiva, vale a pena pensar um pouco em como fazê-lo.

Muitas cartas de demissão dizem que o funcionário sairá efetivamente numa data tal, mas pode haver dúvida sobre se esse será seu último dia de emprego ou o primeiro dia em que você planeja não aparecer mais. É melhor deixar isso claro na carta de demissão — afinal, a empresa pode querer dar uma festinha para você, e seria uma pena se eles a planejassem com um dia de atraso.

Exemplo do segundo parágrafo de uma carta de demissão 

No segundo parágrafo de uma carta de demissão, é costume expressar gratidão pela oportunidade de ter trabalhado na empresa. Você pode mencionar o quanto aprendeu, o prazer de trabalhar lá ou que sentirá saudades do ambiente.  

Eis um exemplo de como suavizar o golpe de sua partida na carta de aviso prévio:

Exemplo

De muitas maneiras, este foi o melhor trabalho da minha vida, e sou muito grato por vocês terem me contratado em um momento em que eu ainda contava com pouca experiência na área. Guardarei para sempre a satisfação de trabalhar numa atmosfera tão cooperativa, com colegas tão formidáveis.

Copiado!

Logicamente, também é possível que você esteja saindo porque a empresa é terrível, o trabalho é uma porcaria e você o odiava. E se for esse o caso, seu chefe provavelmente já sabe como você realmente se sente. Ainda assim, sem tentar dourar a pílula, é melhor sair de forma positiva na carta de demissão. Aqui está outro exemplo de tom positivo para usar na carta de demissão, a fim de sair conservando boas relações com o empregador:

Exemplo

Agradeço demais a oportunidade de trabalhar na Bolinhas S. A. e desejo tudo de bom para a empresa e meus esforçados colegas.

Copiado!

Terceiro parágrafo

Talvez você deseje escrever mais de três parágrafos, especialmente se quiser enfatizar que sua experiência na empresa foi realmente positiva.  

Mas uma carta de demissão não deve exceder uma página. E, no parágrafo final, expresse sua predisposição de ajudar nas questões da transição, treinar seu substituto ou atenuar de outra forma o impacto de sua partida.  

Aqui está um exemplo de parágrafo de encerramento para uma carta de demissão:

Exemplo

Terei imenso prazer em ajudar a treinar meu futuro substituto e farei tudo ao meu alcance para suavizar a transição. Entre em contato comigo se houver algum problema e, de novo, obrigado pelos oito anos excelentes que passei na empresa.

Copiado!

Despedida  

Despeça-se com um simples “Atenciosamente”, “Cordialmente”, “Tudo de bom” ou algo parecido, e adicione seu nome digitado na parte inferior. Se for entregar uma cópia impressa da carta, assine-a no espaço acima do seu nome digitado.

Para obter mais orientações, confira este vídeo do YouTube sobre como escrever uma carta de demissão.

Categorias de carta de demissão

Examinemos algumas categorias de carta de demissão que se aplicam a vários cenários. Eis alguns tipos que lhe podem ser úteis:

  • Carta de demissão simples com aviso prévio de 30 dias
  • Carta de demissão profissional
  • Carta de demissão formal
  • Carta de demissão para um emprego em que você acabou de começar
  • Carta de demissão curta
  • E-mail de demissão imediata
  • Carta de demissão ao sair em desavença
  • Carta de demissão por condições de trabalho insatisfatórias
  • Carta de demissão negativa (esta é uma para evitar)

Blogs — Como escrever sua carta de demissão — Categorias de carta de demissão

Vamos discriminar e analisar cada uma delas abaixo, com os respectivos exemplos.

Carta simples de demissão com aviso prévio de 30 dias 

A carta de demissão com aviso prévio de 30 dias é uma prática padrão e, geralmente, deve ser simples e direta. Não há necessidade de entrar em muitos detalhes sobre os motivos de sua saída nem de agradecer efusivamente por todas as oportunidades que lhe foram oferecidas durante sua longa carreira na empresa.  

Você não deve a ninguém satisfação sobre se está contemplando uma mudança de carreira ou buscando uma nova oportunidade em uma empresa concorrente. Você nem mesmo precisa agradecer ao empregador, embora deva ser sempre profissional e cortês.

Em alguns casos, por motivos mil, pode ser que você queira entregar uma carta de demissão simples e crua só para informar ao empregador sua partida iminente. Segue o exemplo de uma carta de demissão bastante concisa e direta:

Exemplo

Prezado Dr. José:

Envio-lhe esta carta de aviso prévio de 30 dias para informar que planejo deixar minha posição como paralegal na Andrade e Filhos. Meu último dia será 8 de março.

Atenciosamente,

Paula Vieira

Copiado!

Carta de demissão profissional

Talvez você seja amigaço do chefe e esteja saindo da empresa numa boa, mas a carta de demissão não é o local adequado para ser informal e prolixo em demasia.

Uma carta de demissão deve ser escrita em estilo profissional e direto. Se quiser relembrar os ótimos momentos que passou trabalhando com seus companheiros, aconselhamos guardar esses pensamentos para um e-mail de despedida separado.

Por outro lado, mesmo que você despreze seu chefe e esteja saindo da empresa com uma longa lista de queixas, a carta de demissão não é o lugar para expressá-las. Omita os agradecimentos, se desejar, mas conserve o tom profissional e use a carta estritamente para informar à empresa que você está partindo.

Carta de demissão formal 

A “carta de demissão formal” pouco difere dos outros tipos de carta de demissão. Ela é um documento formal que pode ter implicações contratuais e jurídicas e deve adotar formato, estrutura e estilo formais e profissionais. 

Os conselhos e exemplos indicados para a carta de demissão profissional serão relevantes para a carta de demissão formal em quase todos os cenários imagináveis:

  • Certifique-se de manter um tom equilibrado e razoável
  • Evite apontar culpados
  • Ofereça apoio durante o período de transição
  • Siga a estrutura adequada da carta de demissão

Carta de demissão para um emprego em que você acabou de começar

Será uma situação embaraçosa se, por algum motivo, você for obrigado a escrever uma carta de demissão para um emprego em que acabou de começar. 

Mas acontece. Pode ser que, em sua recente busca de emprego, você tenha contatado dezenas de potenciais e aceitado a primeira vaga que lhe ofereceram. Ato contínuo, num acaso feliz, só que na hora errada, surgiu uma vaga muito melhor.

Emergências familiares ou de saúde também podem forçar você a abandonar um novo emprego. Ou talvez tenha descoberto logo no início que esse trabalho não tem a ver com você e aceitá-lo foi um erro. 

Em casos raros, pode ser que o empregador tenha deturpado a natureza da vaga — por exemplo, era para você atender os telefones, mas agora querem também que você limpe os banheiros! Ou você pode ter caído num ambiente de trabalho tóxico, sujeito a assédio sexual ou abuso pisicológico. Em casos assim, é preciso explicar francamente numa conversa o porquê de estar saindo e, em seguida, escrever uma carta de demissão sucinta que simplesmente notifique e apresente sua data de partida. 

Porém, se estiver saindo por motivos particulares, sem culpa do empregador, seu chefe provavelmente merece alguma explicação. Qualquer empregador ficaria compreensivelmente chateado ao ver o funcionário abandonar o navio logo depois de embarcar. Você precisa abordar seu supervisor pessoalmente e explicar com delicadeza o que aconteceu. Em seguida, apresente uma carta de demissão que seja, pelo menos, um pouco contrita. 

Eis um exemplo de carta de demissão para um emprego em que você acabou de começar:

Exemplo

Prezada Sra. Tatiana,

Lamento informar que, devido às circunstâncias que discutimos pessoalmente, sinto-me obrigada a deixar a empresa imediatamente.

Lamento sinceramente deixar vocês na mão, depois de sua equipe ter sido tão profissional e acolhedora comigo nessa nova função. Esperava permanecer neste emprego por muitos anos, sem sequer imaginar essa complicação imprevista na minha vida. 

Por favor, aceite minhas desculpas pela partida abrupta. Muito obrigada por me oferecer esta excelente oportunidade, que agora me sinto na obrigação de recusar com grande pesar.

Respeitosamente,

Joana Medeiros

Copiado!

Carta de demissão curta

Às vezes, as circunstâncias podem exigir uma carta de demissão curta, sem aquela profusão de agradecimentos, consternações, motivos para sair ou outras sutilezas. 

Isso pode ocorrer se você estiver deixando um emprego em circunstâncias desagradáveis, quando seu chefe provavelmente já está ciente de suas razões. Você não vai enviar esta carta de demissão para explicar coisa alguma — vai enviá-la estritamente como uma formalidade. 

Segue o exemplo de uma breve carta de demissão que cobre apenas o essencial:

Exemplo

Prezada Sra. Thaísa Medeiros,

Considere esta carta minha notificação formal de que deixarei o emprego de artista gráfico na Grafix Ink em 30 dias. Meu último dia de trabalho será 15 de março.

Obrigado,

Pedro Zamora

Copiado!

E-mail de demissão imediata

Embora as cartas de demissão normalmente configurem um aviso prévio de 30 dias, às vezes as circunstâncias exigem um e-mail de demissão imediata. Essa situação pode ocorrer em uma emergência, na qual não há tempo de falar com seu supervisor pessoalmente ou mesmo por telefone. 

Aqui está uma amostra de um e-mail de demissão imediata:

Exemplo

Prezado Tomás,

Soube hoje que a condição de meu pai se agravou e ele pode vir a falecer em questão de dias. Amanhã cedinho, pego um voo para São Paulo para ficar junto dele e de minha mãe, que se encontra em estado de aflição total.

Tomás, por mais que me custe aceitar, creio que atitude mais responsável para mim é abandonar o Rio de Janeiro e me mudar para São Paulo, talvez permanentemente. Por conta disso, sinto informar que preciso me demitir imediatamente da empresa.

Minha mãe não está em condições de cuidar de si mesma e, como filho único, sinto-me responsável por ajudá-la nessa triste transição. Não é apenas uma questão de tirar algumas semanas de folga, pois sinto que ela precisará do meu apoio por meses, senão anos. 

Agradeço demais a você por ter me dado a oportunidade de passar alguns dos anos mais produtivos da minha vida na Ferreira e Ferreira. Espero que você compreenda as terríveis circunstâncias que me obrigam a deixar um emprego de que gosto de verdade. Entro em contato por telefone em breve.

Atenciosamente,

Jorge

Copiado!

Carta de demissão ao sair em desavença

Coisas ruins às vezes acontecem com pessoas boas, e o ambiente profissional não está imune a elas. Em geral, o melhor é simplesmente ir embora, tentando minimizar o estrago em sua reputação e saúde mental. Em vista disso, pode ser útil saber como escrever uma carta de demissão para quando estiver em desavença com o empregador. O objetivo principal é controlar os danos e preservar ao máximo a dignidade e a cortesia, ainda que de forma ínfima. Eis algumas regras a seguir: Mantenha a civilidade, não culpe ninguém e diga apenas que você e a empresa não combinam bem um com o outro.

Carta de demissão por condições de trabalho insatisfatórias 

Há momentos em que condições de trabalho insatisfatórias podem gerar no funcionário o desejo de sair da empresa. Ainda assim, é preciso manter a carta de demissão equilibrada e profissional. Eis um exemplo de como expressar suas preocupações sobre as condições de trabalho numa carta de demissão, mas mantendo um tom respeitoso:

Exemplo

Prezada Sra. Heloisa Machado,

Não tenho prazer em enviar-lhe esta carta, mas neste momento sinto que é um passo necessário, por mais lamentável que seja a situação.

Meu período inicial na Florentina LTDA foi positivo em linhas gerais, porém, nos últimos meses, o departamento, a equipe e a empresa como um todo tomaram uma direção com a qual não concordo. Os métodos, as condições laborais e o clima geral têm sido (na minha opinião) contraproducentes e desfavoráveis a um trabalho de qualidade e à satisfação e bem-estar psicológico dos funcionários.

Lamento informar que 2 de dezembro de 2021 será meu último dia de expediente. Desejo a você e à equipe da Florentina sucesso e realização. Coloco-me à disposição para ajudar no período de transição da melhor forma possível.

Atenciosamente,

Melissa Pereira

Copiado!

Como escrever uma carta de demissão ruim 

As pessoas às vezes se perguntam como escrever uma carta de demissão “ruim”. “Como devo escrever a carta de demissão para um emprego que odeio?” “Posso escrever uma carta de demissão negativa?” O conselho que daremos mil vezes é este: não importa o quão ruim seja a sua experiência, manter a cabeça fria beneficiará você no longo prazo. Os exemplos nos capítulos acima configuram boas orientações de como não piorar uma situação ruim.

Mas, se quiser mesmo escrever uma carta de demissão negativa, basta ignorar todos os conselhos fornecidos acima! Use um tom desrespeitoso, culpe a empresa pela sua saída e não deixe de fazer insultos pessoais ao chefe! 

Caso prefira orientação profissional com figuras, dê uma olhada na sugestão do WikiHow sobre como redigir cartas de demissão e repare que eles colocam um grande “X” vermelho ao lado da linha “Eu me demito. Estou farto.”

Segue o exemplo de uma carta de demissão negativa que, esperemos, você nunca precise usar, ainda que venha a ganhar na Mega-Sena.

Mas, falando sério, não envie uma carta como essa, por mais tentador que seja. A satisfação momentânea que você vai obter não compensará as consequências no longo prazo. A vida é imprevisível, e tudo que vai, volta.

Posso pedir demissão por e-mail?

Só mesmo circunstâncias extraordinárias justificariam demitir-se do nada, por e-mail, sem dar aviso prévio ao chefe pessoalmente ou ao menos por telefone. 

Porém, em circunstâncias mais normais, se você já deu a notícia em pessoa, nada o impede de enviar uma carta de demissão formal por e-mail. A gente vive no século 21. Se a empresa precisar de um de uma cópia física da carta de demissão para arquivar, é só apertar o botão “Imprimir”.

No entanto, se e quando você der pessoalmente a notícia ao seu chefe, não custa perguntar se ele quer receber uma carta formal de demissão em papel ou se o e-mail já é suficiente.

Dica do especialista

Posso mandar um aviso prévio redigido à mão?

Se a sua saída não estiver sendo totalmente amigável, pode até ser tentador rabiscar o aviso prévio em um pedaço de papel e dar o assunto por encerrado. Mas, na realidade, enviar o aviso prévio por e-mail é o único caminho a seguir, em vista da rastreabilidade e da natureza formal. Talvez você tenha vontade de se demitir por WhatsApp, mas, novamente, pense em suas perspectivas futuras e reflita por 10 minutos a mais para agir com prudência.

O que considerar antes de enviar a carta de demissão  

Pode parecer dolorosamente óbvio, mas antes de enviar sua carta de demissão, você precisa ter certeza absoluta de que deseja deixar o emprego e que está na hora certa de fazê-lo.

A menos que você seja rico o suficiente para viver por meses (ou, Deus nos livre, por anos) sem renda, provavelmente sabe que não deve largar um emprego antes de ter outro. Suas perspectivas podem ser excelentes, mas a menos que tenha uma oferta de emprego garantida, é extremamente arriscado pular sem rede e sem uma meticulosa consideração.

Há inúmeros casos de pessoas que se aposentam antecipadamente sem realmente entender os benefícios que lhes são devidos — e então se veem sobrevivendo com uma renda mensal muito inferior ao que esperavam, possivelmente pelo resto de suas vidas.

Se você já tem outro emprego engatilhado, leve em conta quando deverá começar e se isso é negociável. Talvez seja interessante fazer uma pausa entre os empregos, pois provavelmente você não vai tirar férias no novo cargo tão cedo.

Se quiser fazer um breve hiato para reavaliar sua vida profissional, uma boa maneira de fazer um balanço é sentar e redigir um novo currículo. Isso não apenas lhe permitirá refletir sobre o caminho percorrido, mas também o ajudará a reimaginar para onde poderá ir em seguida.

A depender do seu próximo emprego e do seu emprego atual, pode ser viável dar um aviso prévio de um mês, duas semanas ou mesmo imediato. O aviso prévio de um mês é o normal, e você deve se guiar por ele, podendo até usar uma antecedência maior. Se, por algum motivo, você for forçado a dar um aviso prévio com prazo menor, esteja preparado para explicar os motivos.  

Também pode ser que você trabalhe em um lugar no qual tenha acesso a segredos comerciais ou outros materiais confidenciais ou, quem sabe, trabalhe para um empregador que vá rescindir seu contrato e acompanhá-lo para fora do escritório no dia em que você der o aviso prévio. Se isso for uma possibilidade, você deve estar preparado para deixar o trabalho imediatamente e nunca mais voltar.

Mesmo nas dissoluções profissionais mais rotineiras, você normalmente perderá seu endereço de e-mail corporativo e o acesso às redes de computadores no último dia. Sem violar nenhuma lei ou obrigação contratual, você deve fazer backup de seus arquivos pessoais e contatos importantes para ter acesso a eles fora da rede da empresa.

Não conte aos colegas antes de avisar o chefe

Uma demissão pode ser uma notícia séria em qualquer empresa e, por isso mesmo, tem jeito certo de ser anunciada. Logo, embora você possa estar ansioso para confidenciar a seus amigos no trabalho que vai pedir as contas em breve, isso geralmente é uma má ideia.

Talvez você tenha vontade de contar aos camaradas mais chegados que vai sair, mas eles não devem contar a ninguém. Então, por óbvio, eles começarão a vazar “confidencialmente” esse furo jornalístico para todos os demais. Antes que você perceba, seu chefe será pego de surpresa por notícias que todo mundo no departamento já sabia.

Isso não é profissional, muito menos agradável. Muitas pessoas podem QUERER saber sobre sua partida, mas a pessoa que PRECISA saber é seu supervisor. Mantenha a discrição até chegar o momento.  

Dê a notícia ao seu supervisor pessoalmente

Romper uma relação nunca é algo fácil, e há um jeito certo e um jeito errado de fazê-lo. Você provavelmente não terminaria um namoro por mensagem de texto. E também não há motivo para tratar seu empregador com a mesma falta de cortesia.

Bata na porta do seu chefe e pergunte se ele ou ela tem um minuto. Marque um horário se for preciso. Faça todos os esforços para dizer ao seu supervisor cara a cara que você vai deixar o emprego. Essa situação pode ser assustadora ou estressante, mas, contanto que você seja sincero e honesto, ninguém vai julgá-lo. Mantenha-se positivo e amigável.

Se, por algum motivo, não for possível fazer uma reunião, dar um telefonema é provavelmente sua segunda melhor opção. Se isso também não for viável, considere escrever um e-mail dizendo que você precisa falar sobre um assunto urgente, pessoalmente ou por telefone.

Dica do especialista

Não deixe as emoções nublarem sua carta de demissão. Sejam quais forem as circunstâncias de sua saída do emprego, é provável que você esteja com a emoção à flor da pele quando for escrever a carta de demissão. No entanto, você precisa encontrar palavras calmas e profissionais para escrevê-la, portanto, tente operar em um espaço mental neutro, se possível. Faça uma caminhada para arejar a cabeça antes de escrever — a forma como você vai deixar o emprego faz toda a diferença.

Prepare de antemão a carta de demissão

Antes de informar o chefe de sua saída iminente, deixe preparada sua carta de demissão. Na verdade, você pode imprimi-la, assiná-la, colocá-la num envelope e entregá-la pessoalmente quando der a notícia.

Por outro lado, talvez você precise estar pronto para enviar a carta por e-mail logo após a reunião. Se o tempo for essencial — por exemplo, se for preciso entregar a carta de demissão ainda hoje —, tal obrigação poderá ser cumprida imediatamente.

Pode ser útil perguntar ao seu supervisor se você deverá informar outros superiores de sua saída, como o Departamento de RH ou o gerente do escritório. Dependendo da sua situação, também é cabível perguntar se você já pode contar aos outros colegas de trabalho que vai partir.  

Explicando (ou não) seus motivos

Seu chefe, os membros da equipe e até a moça do café provavelmente vão se perguntar por que você está saindo. É uma indagação natural, e você precisará formular algum tipo de resposta para satisfazer a curiosidade das pessoas ao seu redor. Porém você não precisa necessariamente declarar seus motivos na carta de demissão.

Talvez você tenha uma explicação simples que qualquer um seja capaz de entender:

  • Você está grávida de nove meses e quer estar em casa com sua filha recém-nascida durante os primeiros anos de formação dela.
  • Você sempre quis cursar uma pós-graduação e agora tem os meios para dedicar-se a isso em tempo integral.
  • Você recebeu uma bolsa que envolve viajar ao redor do mundo por um ano, e essa oportunidade não vai bater duas vezes.
  • Você está chegando aos 60, economizou dinheiro a vida toda, acabou de comprar um novo veleiro, e o Taiti é logo ali.

Se, ao sair, você tiver uma justificativa totalmente compreensível e que não ofenda ninguém, não há motivo para não expressá-la em sua carta de demissão. Isso não significa que você precisa, e sim que não há mal nenhum em fazê-lo.

No entanto, nem sempre é uma boa ideia externar o motivo da saída na carta de demissão. Em algumas situações, é melhor sair de forma silenciosa e discreta. Ainda assim, os colegas de trabalho e, mais importante, seu chefe ainda terão dúvidas. Você deve estar preparado para dar algum tipo de resposta, mesmo que não queira revelar os motivos verdadeiros.  

Se os motivos forem delicados — por exemplo, você está chateado com a maneira como é tratado pela pela empresa —, provavelmente é melhor discutir isso pessoalmente, se for o caso. Uma conversa privada não se tornará parte de nenhum registro permanente, mas sua carta de demissão, sim.

O que fazer depois de dar o aviso prévio de um mês 

Após ter dado ao seu chefe o aviso prévio de 30 dias, você supostamente poderá contar aos colegas. Se você é amplamente conhecido numa empresa grande, pode escrever um e-mail para todos os colegas anunciando sua saída. Ou quem sabe seja melhor contar às pessoas uma a uma, quer pessoalmente ou por e-mail. Mas, novamente, resista à tentação de criticar a empresa por escrito, seja de que forma for.

Lembre-se de que seu telefone e e-mail corporativos logo serão suspensos, portanto, se quiser que os colegas possam contatar você no futuro, informe-os de como fazê-lo.

Em algumas empresas, o chefe quer ser o primeiro a informar a equipe sobre sua saída. Nesse caso, não se antecipe ao seu supervisor mandando, você mesmo, um e-mail em massa. Talvez seja necessário reunir-se com o Departamento de RH para discutir questões pendentes, como pagamento, férias, seguro saúde e aposentadoria.

Se estiver de posse de um laptop da empresa ou qualquer outro equipamento, certifique-se de devolvê-lo antes de partir. E se você usou esse equipamento para fins pessoais, convém primeiro eliminar qualquer arquivo que não esteja relacionado ao trabalho.  

Talvez você seja atingido pela “síndrome do logo vou embora”, na qual fica tentado a chegar à reta final empurrando com a barriga. Porém, se você resistir à tentação e continuar trabalhando conscientemente até o último dia, deixará uma ótima impressão nesse que, em breve, se tornará seu ex-empregador.

Por fim, caso trabalhe numa empresa que tem festas de despedida, nem pense em dizer gracinhas à equipe no último dia de expediente. Siga todos esses conselhos e poderá sair do trabalho com a cabeça erguida, as relações preservadas e as perspectivas futuras intactas.

Tenha uma partida positiva e boa sorte em sua próxima empreitada!

Crie seu currículo em 15 minutos
Crie seu currículo em 15 minutos
Use modelos de currículo profissionais testados em campo que sigam exatamente as “regras de currículo” que os empregadores procuram.
Criar meu currículo
Crie seu currículo em 15 minutos
Crie seu currículo em 15 minutos
Use modelos de currículo profissionais testados em campo que sigam exatamente as “regras de currículo” que os empregadores procuram.
Criar meu currículo
Compartilhar este artigo
Continuar lendo
Carreira5 min. de leitura
O nome de arquivo ideal para o seu currículo ou carta de apresentação
O nome de arquivo ideal para o seu currículo ou carta de apresentação
Ajuda para currículos18 min. de leitura
Perfil profissional para currículo: certo e errado na hora de criar
Perfil profissional para currículo: certo e errado na hora de criar
Entrevista de emprego15 min. de leitura
Carta de agradecimento à empresa pela oportunidade [exemplo]
Carta de agradecimento à empresa pela oportunidade [exemplo]
Entrevista de emprego14 min. de leitura
Pesquisa: como tornar a experiência dos candidatos melhor
Pesquisa: como tornar a experiência dos candidatos melhor
Navegar por tudo
Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e realizar análises e marketing. Ao usar nosso site, você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies e Política de Privacidade.
Aceitar cookies